Vitamina D reduz infeções respiratórias

Estudo publicado no “Journal of the American Geriatrics Society”

18 novembro 2016
  |  Partilhar:
Investigadores americanos constataram que doses elevadas de vitamina D reduzem a incidência da doença respiratória aguda em idosos que se encontram em cuidados de longa duração, revela um estudo publicado no “Journal of the American Geriatrics Society”.
 
Adit Ginde, líder do estudo, referiu que, após terem acompanhado os pacientes ao longo de um ano, verificaram uma redução de 40% na incidência da doença respiratória aguda entre aqueles que tinham tomado doses elevadas de vitamina D. Esta vitamina pode melhorar a capacidade de o sistema imunitário combater as infeções, pois ativa a primeira linha de defesa do organismo.
 
O investigador refere que nos idosos a primeira linha de defesa está frequentemente afetada. Contudo, a vitamina D pode reforçá-la e impedir a ocorrência de pneumonia, gripe e bronquite.
 
De forma a chegarem a estas conclusões, os investigadores da Universidade do Colorado, nos EUA, acompanharam ao longo de 12 meses, 107 pacientes com uma média de 84 anos. No total, 55 recebeu doses elevadas de vitamina D, uma média de 3.300 a 4.300 unidades diárias. Os restantes foram tratados com doses mais baixas de vitamina D, entre 400 a 1.000 unidades diárias. 
 
O estudo apurou que a incidência da doença respiratória aguda diminui para quase metade naqueles que foram tratados com doses mais elevadas de vitamina D. Contudo, verificou-se também a duplicação da incidência de quedas nestes pacientes.
 
Na opinião do investigador, estes resultados necessitam de ser comprovados, sendo também necessário averiguar se as doses elevadas de vitamina D diárias, por oposição às doses mensais, diminuem o risco de queda dos pacientes.
 
Ainda assim, Adit Ginde refere que o facto de se ter descoberto que a vitamina D pode reduzir a doença respiratória aguda representa um grande avanço no tratamento destas infeções perigosas. 
 
De acordo com o cientista, esta é uma descoberta que pode salvar vidas. Atualmente, existem poucas formas de combater a doença respiratória aguda, uma vez que a maioria destas doenças é provocada por infeções virais, não sendo por isso tratadas através da toma de antibióticos.
 
“Se estes resultados forem confirmados num ensaio clínico de maiores dimensões, a vitamina D em doses elevadas, idealmente doses diárias para minimizar o risco de quedas, pode beneficiar substancialmente a saúde pública através da prevenção da doença respiratória aguda para a crescente população de idosos que se encontram em cuidados de longa duração”, referiu, no comunicado da universidade, Adit Ginde. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar