Qualidade da dieta pode afetar risco de fragilidade nos idosos

Estudo publicado na “Journal of the American Geriatric Society”

09 julho 2019
  |  Partilhar:
Os idosos que têm uma alimentação com uma má qualidade geral apresentam um maior risco de desenvolverem fragilidade, indicou um novo estudo. 
 
Conduzido por uma equipa de investigadores liderados por Linda Hengeveld, da Universidade Livre de Amsterdão, Holanda, o estudo procurou determinar a associação entre indicadores da qualidade da alimentação e a incidência de fragilidade em adultos mais velhos pertencentes à comunidade, ao longo de um período de quatro anos.
 
Os investigadores identificaram um grupo de 2.154 participantes com idades compreendidas entre os 70 e os 81 anos em 1998 e 1999. No início do estudo, os adultos foram caracterizados como sendo robustos (1.020) ou pré-frágeis (1.134). 
 
Na primeira consulta de acompanhamento foi avaliada a dieta dos participantes relativa ao ano precedente através de um questionário de frequência alimentar. 
 
Ao longo do período de observação, 277 do total de participantes desenvolveram fragilidade. Entre os 1.020 participantes robustos, 629 desenvolveram pré-fragilidade ou fragilidade.
 
Foi observado que as dietas consideradas como tendo qualidade má ou média foram associadas a uma incidência 92% e 40% mais elevada de fragilidade, respetivamente, em relação às dietas consideradas como tendo boa qualidade.
 
Não foi observada uma associação para o aporte de proteínas. A qualidade da dieta em geral aparentou ser mais importante do que o consumo de proteínas na manutenção de um menor risco de fragilidade.
 
Entre os participantes robustos, os que demonstravam um aporte de proteínas vegetais mais limitado apresentavam uma incidência mais elevada de pré-fragilidade ou fragilidade.
 
A equipa concluiu que os indivíduos que mantêm uma menor qualidade alimentar geral e um menor aporte de proteínas vegetais poderão apresentar um risco mais elevado de se tornarem frágeis numa idade mais avançada. Não foram encontradas associações semelhantes para o aporte de energia, de proteínas totais e de proteínas animais. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar