Os atletas de meia-idade em ótima forma física estão imunes ao risco cardiovascular?

Estudo publicado na revista “BMJ Open Sport & Exercise Medicine”

06 setembro 2018
  |  Partilhar:
Um estudo recente apurou que os atletas de meia-idade com excelente forma, mesmo que não demonstrem qualquer sintoma de doença cardiovascular, não são imunes aos fatores de risco para aquele tipo de patologia.
 
Conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade de British Columbia, Canadá, o estudo salienta a enorme importância de os atletas de meia-idade consultarem com frequência o seu médico para avaliar os fatores de risco cardiovascular, especialmente se tiverem tensão arterial e colesterol elevados ou um historial familiar de doenças cardiovasculares. 
 
Para o estudo, os investigadores liderados por Barbara Morrison, recrutaram 798 atletas com 35 anos ou mais de idade que praticavam atividade física moderada a vigorosa, pelo menos três vezes por semana. A atividade contemplava a prática de atletismo, remo, triatlo e outros.
 
Os voluntários foram questionados relativamente à sua atividade física, saúde e historial familiar, tiveram a tensão arterial e perímetro abdominal medidos e ainda foram submetidos a testes de stress com exercício físico. Os resultados anormais foram encaminhados para uma angiografia coronária para determinar a presença de doença cardiovascular. 
 
Foi descoberto que 11% (ou 94) dos atletas apresentavam uma doença cardiovascular significativa. 10 dos participantes tinham doença arterial coronária severa, ou seja, com bloqueio na artéria de pelo menos 70%, apesar de não experienciarem qualquer sintoma. 
 
Estudos anteriores tinham demonstrado que os atletas de meia-idade em ótima forma física apresentam uma maior incidência de doenças cardiovasculares do que os não-atletas da mesma faixa etária e com fatores de risco semelhantes. No entanto, estudos anteriores demonstraram também que aqueles atletas apresentam placa mais calcificada o que confere uma menor possibilidade de ataque cardíaco. 
 
Perante os resultados, Barbara Morrison recomenda que estes atletas continuem a praticar exercício físico, mas façam exames ao colesterol e tensão arterial com regularidade. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar