Início precoce da menstruação associado a maior risco de diabetes de tipo 2

Estudo publicado na revista “Menopause”

21 agosto 2019
  |  Partilhar:
Um novo estudo descobriu que as mulheres que iniciam a menstruação (menarca) numa idade mais precoce apresentam um risco mais elevado de desenvolverem diabetes de tipo 2.
 
A diabetes constitui atualmente uma preocupação de saúde à escala global, estimando-se que afete 693 milhões de pessoas mundialmente em 2045. A diabetes de tipo 2 tornou-se uma das doenças mais comuns a nível mundial. Em 2015, a doença afetava 8,8% da população mundial entre os 20 e os 79 anos de idade, uma percentagem que se calcula ascender aos 10,4% em 2040. 
 
Apesar de já se ter confirmado a contribuição de fatores ambientais e de estilo de vida para o desenvolvimento da doença, têm surgido evidências sobre a contribuição de também alguns fatores fisiológicos. 
 
O estudo de grandes dimensões teve por base o acompanhamento de mais de 15.000 mulheres na pós-menopausa na China e apurou que o índice de massa corporal (IMC) pode mediar a associação entre a menarca precoce e o risco de diabetes de tipo 2.
 
Os investigadores descobriram que cada ano de atraso na menarca estava correlacionado com um risco 6% inferior de diabetes de tipo 2.
 
Embora este não seja o primeiro estudo a sugerir uma associação entre a menarca e a diabetes, o mesmo oferece evidência adicional sobre o aumento do risco da doença, assim como do facto de o IMC poder mediar parcialmente aquela associação, sendo a proporção desse efeito de 28%. 
 
“Este estudo de mulheres chinesas rurais indica que a média de idade da menarca atrasa-se relativamente aos países ocidentais, aos 16,1 anos e está ligada a um risco inferior de diabetes de tipo 2. O início precoce das menstruações (14 anos) foi associada a diabetes numa altura posterior da vida, provavelmente conduzida pelo IMC adulto”, comentou Stephanie Faubion diretora médica da Sociedade Norte-Americana da Menopausa (NAMS). 
 
“Outros fatores como a nutrição e o IMC na infância poderão também desempenhar um papel nesta associação”, concluiu.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar