Epilepsia: criado dispositivo de alerta noturno muito eficaz

Estudo publicado na revista “Neurology”

08 novembro 2018
  |  Partilhar:
Uma equipa de cientistas desenvolveu um novo dispositivo que integra tecnologia de ponta, em forma de pulseira, para detetar crises de epilepsia severas que ocorram durante a noite.
 
O novo dispositivo, denominado “Nightwatch”, foi desenvolvido por um consórcio de cientistas holandeses e demonstrou detetar 85% de todas as crises epiléticas noturnas severas. Segundo a equipa, esta percentagem é muito superior do que a de qualquer outra tecnologia atualmente disponível.
 
Os cientistas acreditam que a nova pulseira poderá reduzir o número de fatalidades noturnas nos pacientes com epilepsia, conhecidas como “morte súbita e inesperada na epilepsia” (ou SUDEP, nas suas iniciais em inglês).
 
A SUDEP constitui uma das principais causas de mortalidade nos pacientes com epilepsia. A equipa lembrou que os doentes com incapacidade intelectual e com uma resistência severa aos tratamentos para a epilepsia poderão correr um risco vitalício de 20% de morrerem devido à doença.
 
A pulseira “Nitghtwatch” tem a capacidade de detetar duas características dos ataques severos de epilepsia: pulsação cardíaca anormalmente rápida e movimentos bruscos rítmicos. Quando deteta aquelas características, a pulseira envia um sinal de alerta (sem fios) aos cuidadores do doente. 
 
O dispositivo foi ensaiado em 28 pacientes com epilepsia, durante uma média de 65 noites por paciente. Os pacientes foram filmados para detetar qualquer falso alarme ou crises de epilepsia não detetadas pela pulseira. 
 
Como resultado, a pulseira detetou 85% de todas as crises severas e 96% das mais severas de todas, ou seja, as crises convulsivas tónico-clónicas. Por outro lado, e para fins de comparação, um sensor que reage a vibrações devidas a movimentos rítmicos apenas sinalizou 21% dos ataques severos. 
 
Johan Arends, cientista que liderou o estudo, acredita que o novo dispositivo poderá salvar milhares de vidas globalmente, reduzindo em dois terços o número de casos de SUDEP. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar