Eczema severo poderá ser tratado com imunoterapia com alérgenos

Estudo de caso apresentado no congresso do Colégio Americano de Alergia, Asma e Imunologia

21 novembro 2018
  |  Partilhar:
Uma equipa de especialistas defende que os doentes que tenham sintomas de dermatite atópica de longa duração, e que já tenham tentado todas as opções disponíveis sem obter grande sucesso, poderão beneficiar significativamente com um tratamento de imunoterapia com alérgenos.
 
A conclusão foi retirada de um estudo de caso que foi apresentado no congresso anual do Colégio Americano de Alergia, Asma e Imunologia que decorreu recentemente em Seattle, EUA.
 
A dermatite atópica, ou eczema é uma doença alérgica, cujos sintomas incluem comichão severa, secura excessiva, escamação, inflamação, vermelhidão e dores na pele, assim como problemas de sono. Os doentes com eczema apresentam, frequentemente, outros tipos de alergia.
 
O caso apresentado era de um homem de 48 anos que, desde a infância, sofria de dermatite atópica severa.
 
“Ele tinha antes experimentado muitos tratamentos, durante anos, incluindo creme corticosteroide tópico de potência baixa e alta, assim como outros cremes anti-inflamatórios tópicos e cremes hidratantes tópicos”, explicou Anil Nanda, autor principal do estudo.  
 
O especialista apontou que na altura em que o doente foi observado pela equipa, os medicamentos biológicos não eram ainda uma opção de tratamento. A equipa achou que o homem poderia beneficiar de um tratamento com imunoterapia de alérgenos pois sofria de muitas outras alergias.
 
“Concluímos a análise à pele e descobrimos que o homem era alérgico a ácaros, ervas daninhas, erva, bolor, cães e gatos”, descreveu Anita Wasan, coautora do estudo. “Como as suas alergias podiam ser todas tratadas com imunoterapia de alérgenos, achámos que o tratamento das suas alergias poderia também beneficiar o seu eczema”, continuou a autora.
 
Um ano mais tarde, os sintomas do homem apresentavam melhorias significativas. Após o doente ter atingido a dose de manutenção de imunoterapia de alérgenos, deixou de necessitar de doses muito elevadas de esteroides para tratar o eczema, relatou a equipa.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar