Ébola: nasceu sem o vírus primeira bebé de doente infetada na RDCongo

Mãe tinha contraído a doença durante a gravidez

15 janeiro 2019
  |  Partilhar:
A primeira bebé de uma doente de Ébola nasceu sem o vírus, no Centro de Tratamento da cidade de Beni, noticiou a agência Lusa.
 
A bebé, a quem foi dado o nome de Silvana, nasceu com 3,7 quilos de peso e, segundo as autoridades de saúde congolesas, "está bem de saúde e não foi contagiada pelo vírus do Ébola".
 
A mãe contraiu o vírus quando estava grávida e foi admitida no Centro de Tratamento de Beni em dezembro, onde foi acompanhada até ao nascimento da bebé.
 
Quando a bebé nasceu, a progenitora tinha já sido declarada curada da doença.
 
Segundo os dados mais recentes das autoridades de saúde, o número de mortes devido ao surto de Ébola que assola o nordeste da RDC ascende a 383, com 335 casos confirmados laboratorialmente e 48 suspeitos.
 
Até 08 de janeiro, o número de casos de Ébola registados no país era de 628.
 
O surto foi declarado a 01 de agosto nas províncias do Kivu do Norte e Ituri e o controlo da epidemia está a ser dificultado pela recusa de algumas comunidades em receber tratamento e pela insegurança na zona, onde operam numerosos grupos armados.
 
Trata-se do segundo surto declarado em 2018 na RDCongo e é o pior na história do país em número de casos e de mortes, tendo superado o que se produziu em finais de agosto de 1976 e que causou 280 mortos em 318 casos registados.
 
A Organização Mundial de Saúde está a tentar conter a propagação do vírus com a vacinação de mais de 54 mil pessoas em áreas em risco de infeção, na sua maioria nas cidades de Mabalako, Beni, Mandima, Katwa e Butembo.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar