Dois fármacos comuns podem ajudar a evitar metástases

Estudo publicado na revista “Clinical Cancer Research”

09 agosto 2017
  |  Partilhar:
A administração de um regime de fármacos comuns antes e após uma intervenção cirúrgica devido ao cancro pode reduzir significativamente a metastização pós-cirúrgica, indicou um estudo.
 
Conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade de Telavive, Israel, o estudo revelou que a combinação de um bloqueador beta, cuja ação reduz o stress e a hipertensão, com um anti-inflamatório, faz também melhorar os índices de sobrevivência dos pacientes a longo prazo.
 
A maioria das mortes relacionadas com o cancro são a consequência da recorrência de metástases. Segundo os investigadores deste estudo, a resposta inflamatória do organismo ao stress constitui um agente ativo para o desenvolvimento de metástases tumorais.
 
“Adotámos uma abordagem não convencional, tendo-nos desviado do dogma médico atual de não efetuar intervenções durante o curto período que rodeia uma cirurgia ao cancro – nada de quimioterapia, de radioterapia ou de terapia imune durante pelos menos três semanas antes e depois da cirurgia”, explicou Ben-Eliyahu, coautor do estudo. 
 
“Mas após conduzirmos amplos estudos sobre modelos animais com cancro, e de termos revisto publicações médicas, chegámos à firme conclusão que talvez este seja o período mais importante na prevenção da recorrência do cancro”, esclareceu.
 
Para o estudo, foi administrado um tratamento farmacológico com Deralin (bloqueador-beta) e Etopan (anti-inflamatório) a 38 pacientes com cancro da mama, cinco dias antes da intervenção cirúrgica, no dia da intervenção e cinco dias após a mesma.
 
A análise a amostras de tecido tumoral demonstrou que “os fármacos foram muito eficientes na redução de biomarcadores de processos metastáticos”, revelou Ben-Eliyahu.
 
A equipa conduziu outro estudo semelhante em pacientes com cancro colorretal (ainda não publicado) e os resultados foram semelhantes.
 
A equipa considera agora um ensaio clínico mais alargado para estabelecer os efeitos clínicos benéficos deste tratamento a longo prazo. Se os resultados forem positivos, o tratamento irá ser disponibilizado à maioria dos pacientes com cancro, concluíram os investigadores. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.