Dieta mediterrânica pode desacelerar progressão da psoríase

Estudo publicado na “JAMA Dermatology”

31 julho 2018
  |  Partilhar:
A adoção de uma dieta mediterrânica poderá ajudar a reduzir a severidade da psoríase, e ainda desacelerar a progressão daquela doença inflamatória crónica, atestou um novo estudo.
 
Estudos anteriores sugeriram que a psoríase poderá tornar o paciente mais propenso à obesidade e à síndrome metabólica, e a inflamação poderá estar por trás desta associação. 
 
A alimentação pode contribuir de forma prejudicial ou benéfica para as doenças inflamatórias. As gorduras saturadas, por exemplo, que são componentes pró-inflamatórios fazem piorar doenças como a artrite reumatoide. 
 
O estudo que foi conduzido por investigadores liderados por Céline Phan do Hospital Mondor em Créteil, França, decidiu investigar se a dieta mediterrânica, que é rica em componentes anti-inflamatórios, poderia aliviar a severidade dos sintomas da psoríase.
 
A dieta mediterrânica é considerada anti-inflamatória pois é rica em gorduras monoinsaturadas (presentes no azeite, por exemplo), níveis elevados de antioxidantes e de polifenóis (presentes nos produtos hortícolas e fruta) e em fibra (presentes nos produtos hortícolas e cereais integrais). Adicionalmente, esta dieta limita o consumo de carne vermelha, laticínios e álcool.
 
Os investigadores estudaram as associações entre a aderência à dieta mediterrânica e a severidade dos sintomas de psoríase através de dados recolhidos num estudo francês conhecido como NutriNet-Santé. 
 
O estudo tinha envolvido 35.735 participantes que reponderam a questionários por via da internet. Foi observado que 3.557 dos participantes tinham psoríase, tendo 878 dos pacientes autoavaliado os sintomas da doença como severos.
 
Os investigadores apuraram que os pacientes que tinham relatado possuir sintomas severos de psoríase apresentavam níveis baixos de aderência à dieta mediterrânica. Em suma, foi observada uma relação proporcionalmente inversa entre a severidade dos sintomas e a aderência à dieta mediterrânica, sendo que se este achado for confirmado, aquele tipo de dieta poderá passar a integrar as recomendações para gerir a psoríase, concluíram os investigadores. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar