Descongestionantes não devem ser dados a crianças pequenas com constipação comum

Estudo publicado na “BMJ”

17 outubro 2018
  |  Partilhar:
Um novo estudo indicou que os descongestionantes nasais não devem ser administrados a crianças com menos de seis anos de idade, e dados com precaução a crianças com menos de 12 anos, em casos de constipação comum. 
 
O estudo que foi conduzido por uma equipa de especialistas liderada por Mieke van Driel da Universidade de Brisbane, Austrália, não encontrou provas científicas sobre a eficácia dos descongestionantes nasais sobre sintomas como nariz entupido ou a pingar, mantendo-se em questão a segurança daqueles fármacos.
 
A constipação comum é normalmente causada por vírus, autolimitada e os sintomas desaparecerem no espaço de 7 a 10 dias. No entanto, pode afetar substancialmente o trabalho, escola e serviços de saúde. As crianças podem ter entre 6 a 8 constipações por ano, e os adultos 2 a 4. 
 
Para a pesquisa, a equipa analisou estudos publicados sobre a eficácia dos tratamentos na constipação comum. A análise concluiu que, em adultos, o uso de descongestionantes, isoladamente ou com anti-histamínicos ou analgésicos, durante um período máximo de 3 a 7 dias, poderá exercer um leve efeito sobre os sintomas nasais.
 
No entanto, os descongestionantes podem provocar efeitos secundários como insónias, sonolência, dores de cabeça e problemas de estômago e, se usados durante muito tempo, podem causar congestão nasal crónica, que é difícil de tratar. 
 
O paracetamol e os anti-inflamatórios não aparentam ainda melhorar a congestão nasal ou o pingo do nariz. Outros tratamentos como a inalação de vapor, o óleo de eucalipto, pomadas que libertam vapores, a equinácea e o aumento do consumo de líquidos não são eficazes ou não foram estudados.
 
Já nas crianças com menos de 6 anos, não se deve administrar descongestionantes ou medicamentos que contenham anti-histamínicos, e serem dados com precaução às de 6 a 12 anos de idade. Os autores indicam que não está comprovado que aqueles fármacos aliviem os sintomas nasais e que podem causar efeitos adversos, que nas crianças com menos de 2 anos podem incluir convulsões e mesmo morte. 
 
“Se os pais estão preocupados com o conforto do seu filho, podem usar com segurança irrigações nasais salinas ou gotas, mas isto poderá não oferecer o alívio desejado”, indicaram. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar