Criado tratamento para infeções oculares que preserva a visão

Estudo publicado na revista “npj Regenerative Medicine”

27 dezembro 2018
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores desenvolveu um colírio que reduz rapidamente a cicatrização na superfície ocular. 
 
A cicatrização pode pôr em risco a visão.
 
O novo tratamento foi desenvolvido por uma equipa de investigadores da Universidade de Birmingham, Reino Unido. 
 
Em ensaios pré-clínicos, o tratamento demonstrou, em pouco dias, acelerar a recuperação, reduzir a cicatrização e melhorar a transparência da córnea, em comparação com o tratamento atual usado para a infeção ocular causada pela bactéria Pseudomonas aeruginosa. Este tipo de infeção está normalmente associado a uma má higiene com as lentes de contacto. 
 
A superfície ocular, conhecida como córnea, é normalmente transparente. No entanto, no evento de uma infeção ou trauma ocular, pode desenvolver cicatrização que a torna opaca. Isto, por sua vez, pode causar uma visão turva e, em casos mais extremos, cegueira total.
 
O tratamento atual para as infeções oculares são colírios com antibióticos e corticosteroides para reduzir a inflamação. Isto é seguido por lubrificação intensiva para prevenir outros danos aos olhos quando o paciente pestaneja.
 
Embora estes tratamentos esterilizem os olhos de forma eficaz, podem provocar uma visão turva devido a cicatrização na córnea. A única opção para corrigir este problema é através de intervenção cirúrgica, como transplante da córnea, que é arriscada pois pode ser rejeitada ou falhar.
 
O novo colírio consiste num gel fluído que contém uma proteína natural que recupera lesões, conhecida como Decorina. 
 
“Este gel fluído inovador no colírio é concebido para reter a Decorina na superfície do olho e forma uma ‘ligadura terapêutica’ que promove uma recuperação sem cicatrizes”, disse Ann Logan, coautora do estudo.
 
O estudo demonstrou que o gel fluído é só por si terapêutico. A equipa observou que forma uma barreira que protege a superfície do olho de danos adicionais causados pela ação de pestanejar.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar