Colesterol mau muito baixo pode aumentar risco de AVC

Estudo publicado na revista “Neurology”

09 julho 2019
  |  Partilhar:
Um novo estudo indicou que os níveis de colesterol LDL (mau colesterol) demasiado baixos poderão fazer aumentar o risco de acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico. 
 
O AVC hemorrágico ocorre quando se dá uma hemorragia em consequência do rebentamento de uma veia sanguínea no cérebro.
 
O estudo, que foi liderado por uma equipa de investigadores da Universidade do Estado da Pensilvânia, EUA, incluiu um total de 96.043 participantes sem historial de AVC, ataque cardíaco ou cancro.
 
No início do estudo, os participantes fizeram análises para medir os níveis de colesterol LDL, que foram repetidas anualmente durante um período de nove anos. Os investigadores confirmaram relatos de episódios de AVC hemorrágico através dos processos clínicos dos participantes. 
 
Foi descoberto que os participantes que apresentavam níveis de colesterol LDL entre os 70 e os 99 mg/dL evidenciavam um risco semelhante de AVC hemorrágico. Porém, nos casos em que os níveis de colesterol LDL baixavam abaixo dos 70 mg/dL, o risco de AVC hemorrágico aumentava de forma significativa. 
 
No estudo foi dado o exemplo de casos em que os níveis de colesterol LDL baixavam para menos de 50 mg/dL e em que o risco aumentava em 169%, em comparação com participantes que tinham níveis daquele tipo de colesterol entre os 70 e os 99 mg/dL.
 
Os achados mantiveram-se consistentes mesmo após terem sido considerados fatores que poderiam modificar os resultados como a idade, sexo, tensão arterial e medicação usada. 
 
Perante os achados, Xiang Gao, que participou neste estudo, comentou que “tradicionalmente, temsido considerado um nível de colesterol LDL de mais de 100 mg/dL como ótimo para a população geral e menor em indivíduos com maior risco de doença cardíaca”.
 
“Observámos que o risco de AVC hemorrágico aumentava em indivíduos com níveis de colesterol LDL abaixo dos 70 mg/dL. Esta observação, se confirmada, tem implicações importantes para alvos de tratamento”, disse, acrescentando que os resultados poderão ajudar a refinar e a personalizar recomendações para níveis ideais de colesterol.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar