Casos de cancro têm vindo a aumentar, sobretudo devido a causas comportamentais

Alerta do especialista Sobrinho Simões

11 dezembro 2018
  |  Partilhar:
O médico e investigador português Manuel Sobrinho Simões alertou recentemente para o aumento do número de casos de cancro e sublinhou que as causas são "quase exclusivamente" comportamentais e não tanto genéticas.
 
"Deixe-se lá os genes", disse o especialista, explicando que este tipo de doenças atinge sobretudo a população mais idosa e resulta da prevalência de "muitos maus hábitos", nomeadamente o consumo de tabaco, apurou a agência Lusa.
 
O investigador considerou que, perante o crescimento da doença, a solução passa pelo diagnóstico precoce, pois "nunca vamos tratar as pessoas com sucesso se tivermos cancros muito avançados".
 
"A nossa aposta é o diagnóstico precoce", confirmou, acentuando, por outro lado, que também não pode haver "exagero da prevenção".
 
"Não se pode passar a vida a fazer TAC (tomografia computorizada) para ver se temos um tumorzinho, porque assim vamos fazer pior às pessoas", advertiu, realçando que "as pessoas têm de perceber que não vale a pena exagerar, a não ser que haja história familiar".
 
Sobrinho Simões indicou, no entanto, que os genes são responsáveis por 5% a 10% dos casos de cancro, ao passo que 90% a 95% são somáticos.
 
Isto significa que a doença surge "quase exclusivamente" por motivos comportamentais, sendo potenciada por "maus hábitos" e por fatores como a obesidade e a diabetes.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar