Aumentam casos de falência renal em mulheres grávidas hospitalizadas nos EUA

Estudo publicado na revista “American Journal of Nephrology”

24 março 2020
  |  Partilhar:
Um estudo da Universidade de Cincinnati demonstrou um aumento de incidência de casos súbitos de falência ou insuficiência renal em mulheres hospitalizadas durante a gravidez.
 
Segundo Silvi Shah, autora que liderou o estudo, a insuficiência renal durante a gravidez está associada a uma significativa morbidade e mortalidade materna e infantil.
 
Para analisar a incidência do problema, foram observados dados de mais de 42 milhões de hospitalizações relacionadas com a gravidez entre 2006 e 2015.
 
Os resultados revelam que a insuficiência renal aguda tinha uma incidência de 0,08% nas hospitalizações. Comparando com as caucasianas, as grávidas negras revelaram ter uma propensão 52% maior para o problema.
 
A taxa de aumento de incidência de insuficiência renal aguda nas hospitalizações relacionadas com a gravidez subiu de 0,04% em 2006 para 0,12% em 2015. Os fatores associados a maior probabilidade de desenvolver o problema são a diabetes e idade avançada.
 
Os investigadores perceberam ainda que a insuficiência renal aguda nas hospitalizações relacionadas com a gravidez representava um risco ajustado 14 vezes maior de morte durante a hospitalização e 16 vezes maior de eventos cardiovasculares.
 
A equipa de cientistas especula que o aumento se deva a uma maior consciencialização por parte da comunidade médica que efetua mais exames de diagnóstico.
 
Contudo, é ainda necessário identificar contextos clínicos e comorbidades específicas, assim como outros fatores de risco para se conseguir melhorar as taxas de sobrevivência e reduzir as consequências a longo-prazo.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar