Pais que mentem criam filhos mais mentirosos e desajustados

Estudo publicado na revista “Journal of Experimental Child Psychology”

18 outubro 2019
  |  Partilhar:
Um estudo psicológico da Universidade Tecnológica de Nanyang, Singapura, revela que quando os pais mentem às crianças estão a criar um conflito de valores que as faz mentir aos pais mais tarde.
 
379 jovens adultos de Singapura responderam a questionários sobre se os pais lhes mentiam, quando eram crianças, em assuntos relacionados com alimentação ou dinheiro (ex. “hoje não trouxe dinheiro, compramos na próxima vez”).
 
Os participantes responderam ainda a questionários sobre quantas vezes mentiam aos pais já em idade adulta. As mentiras seriam sobre atividades, mentiras sociais (mentir para beneficiar outros) ou exagero na descrição de um evento.
 
O terceiro questionário a que os jovens responderam incidia sobre a sua auto-perceção sobre como de adaptavam socialmente e se agiam por impulso e tendência.
 
O estudo revela que as mentiras frequentes dos pais levam a jovens adultos mais agressivos, com comportamentos intrusivos e com tendência para quebrar regras. Os jovens a quem os pais mentiam frequentemente mostravam ainda experiências de culpa, vergonha e carácter manipulativo.
 
Seitoh Peipei, autor principal explica: “Quando os pais dizem que a honestidade é a melhor prática, mas mostram desonestidade ao mentir, estão a enviar mensagens contraditórias às crianças, o que poderá romper a confiança e promover a desonestidade na criança”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário