Liraglutida pode proteger a saúde cardiovascular

Estudo publicado na revista “Circulation”

30 agosto 2018
  |  Partilhar:
A liraglutida, um fármaco usado para reduzir a glicose no sangue, poderá igualmente reduzir as doenças e morte cardiovascular em pacientes com diabetes, independentemente dos níveis de colesterol ou da toma ou não de estatinas, atestou um estudo.
 
Os resultados do estudo, que é conhecido como LEADER, foram apresentados recentemente no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia por Suboth Verma, cientista e cirurgião cardíaco no Hospital St. Michael, no Canadá.
 
Para o ensaio, que foi coliderado por Lawrence Leiter e David Mazer, ambos também do Hospital St. Michael, foram recrutados mais de 9.300 pacientes com diabetes de tipo 2, de mais de 400 instituições internacionais, incluindo aquele hospital. 
 
Os participantes fizeram um tratamento com o fármaco liraglutida para avaliar os efeitos do mesmo sobre a incidência de doenças cardíacas.
 
O ensaio clínico sugere que os pacientes com diabetes de tipo 2 e um elevado risco cardiovascular apresentavam uma redução no risco de morte por ataque cardíaco e de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral (AVC) não-fatais na sequência do tratamento com liraglutida, independentemente dos índices de (“mau”) colesterol LDL e da toma simultânea de estatinas.
 
“Uma das muitas formas através das quais  podemos reduzir as doenças cardíacas é tratando as pessoas com estatinas para reduzir o seu colesterol”, explicou Suboth Verma.
 
“Este trabalho põe-nos mais próximo de perceber se há benefícios adicionais nos agentes mais recentes ou se esses benefícios persistem em pessoas que estão a tomar estatinas”, comentou.
 
O especialista disse ainda que estes achados são muito interessantes pois demonstram novas opções para reduzir as doenças cardíacas nos pacientes com diabetes, para além das estatinas. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário