Ioga na escola pode ajudar crianças a gerirem stress e ansiedade

Estudo publicado na “Psychology Research and Behavior Management”

13 abril 2018
  |  Partilhar:
A prática de ioga e de “mindfulness” (atenção plena ou consciência plena) na escola pode ajudar crianças do primeiro ciclo do ensino básico com ansiedade a melhorarem o seu bem-estar e saúde emocional, indicou um estudo.
 
Para o estudo, uma equipa de investigadores da Universidade Tulane, Nova Orleães, EUA, trabalhou em colaboração com uma escola pública de nova Orleães que introduziu atividades de ioga e de “mindfulness” destinadas a alunos do terceiro ano (com oito e nove anos de idade) que sofriam de stress e ansiedade.
 
As atividades de ioga e “mindfulness” foram adicionadas a um programa baseado em empatia já existente na escola para alunos que necessitavam de apoio extra. 
 
Os alunos foram divididos aleatoriamente em dois grupos: um grupo de 32 crianças que receberam os cuidados habituais, que incluíam apoio psicológico e outras atividades. 
 
O grupo de intervenção, com 20 crianças participou em atividades de ioga e “mindfulness”, em pequenos grupos. Durante oito semanas, no início do dia na escola. As atividades contemplavam exercícios respiratórios, relaxação orientada e poses de ioga apropriadas para crianças.
 
Os investigadores avaliaram a qualidade de vida relacionada com a saúde de cada grupo de crianças antes e após a intervenção, através de escalas de avaliação adequadas.
 
Alessandra Bazzano, autora principal do estudo, observou que “a intervenção melhorou as pontuações da qualidade de vida psicossocial e emocional”.
 
“Ouvimos também os professores a falarem sobre os benefícios de usar ioga na sala de aula, e relataram usar ioga com mais frequência todas as semanas, e ao longo de cada dia na sala, no seguimento do componente de desenvolvimento profissional da intervenção”, acrescentou.
 
Foram escolhidos alunos do terceiro ano pois nos EUA este período é essencial pois aumentam as expectativas e exigências académicas.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário