Cancro da próstata: novo medicamento para casos agressivos e resistentes

Estudo publicado na “New England Journal of Medicine”

04 julho 2018
  |  Partilhar:
 
Um medicamento testado num ensaio clínico demostrou ter um efeito poderoso em doentes com cancro da próstata cujos níveis de antígeno específico da próstata continuam a aumentar apesar da terapia hormonal.
  
Num ensaio clínico de fase III, patrocinado pela Pfizer e Astellas Pharma, o enzalutamida diminuiu em 71% o risco de metástases ou morte quando comparado com um placebo.
 
O enzalutamide (Xtandi) está aprovado nos EUA para o tratamento de carcinoma prostático metastático que é “resistente à castração”.
 
O carcinoma da próstata resistente à castração é um tipo de cancro que continua a crescer mesmo depois de o tratamento hormonal ter reduzido significativamente os níveis de testosterona no corpo.
 
No cancro da próstata, as células necessitam de testosterona para crescerem. No início, o cancro pode responder bem ao tratamento que reduz a hormona masculina, mas depois ele torna-se muitas vezes resistente.
 
O novo ensaio testou a eficácia do medicamento na doença agressiva e resistente à castração mas não metastática. A aprovação do medicamento para esta nova indicação está já a ser analisada pela FDA.
 
A autora principal, Maha Hussain, da Escola de Medicina Feinberg da Northwestern University, EUA, afirmou estar encantada com os resultados: “O medicamento não se limitou a reduzir a disseminação da doença; muitos outros efeitos relacionados com a doença também foram mitigados”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário