Alergias: desenvolvido novo tratamento

Estudo publicado no “Proceedings of the National Academy of Sciences”

25 novembro 2016
  |  Partilhar:

Investigadores americanos desenvolveram um método que impede as reações alérgicas através da remoção do recetor-chave presente em dois tipos de células imunes, os mastócitos e os basófilos. Este estudo, publicado no “Proceedings of the National Academy of Sciences”, tem implicações importantes no tratamento das alegrias de pele e asma.
 

As reações alérgicas são orientadas pelos mastócitos e basófilos, células inflamatórias encontradas nos tecidos e na corrente sanguínea, respetivamente, que funcionam como parte do sistema imunológico. Quando o organismo entra em contacto com um alergénio, a imunoglobulina E (IgE) específica para esse alérgeno atua através do seu recetor nos mastócitos, estimulando estas células e os basófilos a libertar mediadores, como a histamina, que desencadeia uma resposta alérgica.
 

Atualmente, a maioria dos tratamentos antialérgicos impedem os efeitos da histamina e de outros mediadores ou suavizam a resposta imunológica através da utilização de esteroides. Contudo, nenhuma das abordagens é totalmente eficaz.
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade da Carolina do Norte e do Instituto Nacional de Saúde, nos EUA, decidiram bloquear a reação alérgica na sua fonte.
 

Os investigadores, liderados por Dean D. Metcalfe, analisaram um gene, o MS4A2, que é apenas expresso nos mastócitos e basófilos, e é responsável pela formação do recetor da IgE nos mastócitos.
 

No estudo, os cientistas utilizaram uma técnica para eliminar a porção do mARN do recetor da IgE que é essencial para a presença do recetor na superfície dos mastócitos. Esta terapia foi testada em experiências in vitro em mastócitos, onde foi eliminada a ativação dos mastócitos pelo alergénio, e também contra a dermatite alérgica em experiências onde foi utilizado um modelo animal. Foi observada uma redução significativa na dermatite alérgica nos ratinhos.
 

Glenn Cruse, um dos autores do estudo, refere que ao eliminar a expressão do recetor da IgE nas superfícies dos mastócitos, foi identificada uma abordagem inovadora e direcionada que tem o potencial de tratar a inflamação alérgica em milhares de indivíduos em todo o mundo.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Comentários 0 Comentário